Spacey será substituído no papel do magnata do petróleo John Paul Getty, cujo neto adolescente foi raptado em 1973. A mudança ocorre apenas a mês e meio da data prevista para a sua chegada aos cinemas norte-americanos, mas a produtora garante que a estreia não será adiada (o filme estreia nos Estados Unidos a 22 de dezembro e a 25 de janeiro em Portugal).

Kevin Spacey vai ser “apagado” do novo filme de Ridley Scott

As cenas que Spacey surgia levaram duas semanas a filmar. Em muitas delas surgia sozinho, mas há também planos em que contracenava com Mark Wahlberg e Michelle Williams, que deverão ter que voltar às filmagens, segundo refere a “Variety”.

A substituição obrigou contudo que o filme não seja apresentado no festival anual do American Film Institute, que terá lugar mais adiante este mês em Los Angeles.

O anúncio da substituição de Spacey ocorre numa altura em que surge mais uma denúncia de um suposto abuso sexual cometido sobre um adolescente. Heather Unruh, uma jornalista pivô norte-americana, disse que em julho de 2016 o ator se encontrou com o seu filho, então com 18 anos, num restaurante e que o alcoolizou e lhe apalpou os genitais.

Recorde-se que após terem começado a surgir as denúncias de assédios e abusos sexuais, a Netflix anunciou a descontinuação da série “House of Cards” que contava com Spacey num dos principais papéis.